DECORA INTERI DICA DO MÊS

Materiais e Acabamentos 1: Rejunte

Vamos iniciar uma série de posts que trarão dicas para construir ou reformar.  Muitos fatores influenciam na hora de construir ou...

Pisos



PISO VINÍLICO OU PVC

Ainda novidade no Brasil, prático é uma laminação de camadas de PVC e minerais. Higiênico, prático e sustentável. Essas são as principais características dos pisos vinílicos. Cada vez mais, eles têm saído dos ambientes corporativos, onde já são uma realidade, e chegado nas casas das pessoas. O piso possui um ótimo desempenho acústico e características térmicas que agregam temperaturas agradáveis aos ambientes. Material ecológico pois pode ser fabricado através de plásticos reciclados. Também permite a personalização e inovação das peças com uma decoração diferenciada pelo material utilizado. Além disso, é muito resistente, de alta durabilidade, antialérgico, macio, anti-chamas, não retém poeira e é fácil para limpar. 
O acabamento do vinílico é de alta qualidade e ele é mais resistente à água do que o laminado. A espessura é menor e são mais flexíveis. Não faz barulho ao andar, ideal para quem tem animais de estimação e crianças.




PISO LAMINADO

É um compensado de madeira (mistura de madeiras) revestido por laminado melamínico (fórmica), imitando a madeira.Os pisos laminados são muito utilizados em ambientes internos, como áreas comerciais e residenciais. Entre as principais características está a resistência a riscos e a abrasão, facilidade para limpar e alta durabilidade. Como a madeira, o piso laminado tem ampla variedade de tipos, cores e de madeiras simuladas.



CIMENTO QUEIMADO

Duas alternativas podem ser buscadas no mercado: o cimento polimérico ou as massas pré-fabricadas. Outra saída é a massa caseira, que pode ser preparada por um mestre de obras experiente. A vantagem do cimento polimérico é o aditivo que garante maior elasticidade e aderência do cimentado. Massas pré-fabricadas à base de pó de limestone ou de quartzo têm boa resistência a trincas.Por não ter rejuntes e facilitar a limpeza, o acabamento de cimento queimado é muito apreciado em pisos e paredes de cozinha. No entanto, respingos constantes de gordura podem manchar o revestimento, uma dica é usar azulejos ou placas de inox próximas ao fogão.



PORCELANATO

O porcelanato é o queridinho dos arquitetos e dos clientes. São vários os motivos: alta resistência à abrasão, durabilidade, grande variedade de tons e texturas. As marcas que fabricam este tipo de piso cerâmico inspiram-se em outros elementos como pedra, madeira, cimento, metal, couro e tecido para formar uma gama de opções. "Às vezes a gente acaba optando por este piso porque tem vários modelos pra escolher", revela a arquiteta Sabrina Sbardelotto. As placas vêm em diversos tamanhos. A porosidade quase nula do porcelanato o torna bastante impermeável.  Sua instalação é relativamente rápida, mas como a maioria dos pisos, requer a regularização do contrapiso antes da aplicação. Os três tipos de porcelanato mais comuns no mercado são: técnico, polido ou natural, versão mais comum que possui bastante brilho; acetinado ou mate, mais fosco; e o rústico, antiderrapante e indicado para áreas externas.
Este tipo de piso pode ser aplicado em ambientes internos ou externos. Seu uso é muito amplo, tanto na cozinha quanto no banheiro, assim como em salas e quartos. Cores escuras e texturas com aparência amadeirada transmitem conforto. As cores claras dão impressão de amplitude.



AZULEJO


Os azulejos recebem a mesma orientação do porcelanato. Uma dica é utilizar as peças retificadas, que passam por um processo mais rígido de qualidade e possuem medidas alinhadas, necessitando de menos rejunte. Quando as peças não são retificadas a aplicação exige um espaço maior entre um azulejo e outro, de 2 a 3 ml, para disfarçar a diferença entre elas



ASSOALHO OU TABOÃO

O conforto térmico e a durabilidade são as principais vantagens. Quando bem instalado o tempo de vida útil deste piso pode chegar a 30 anos ou mais. Para a instalação é necessário um contrapiso rebaixado, geralmente em 2 cm. Ele também deve ser impermeabilizado, plano e bem curado. A maderia deve receber uma proteção à base de solvente ou de água, com efeito fosco ou brilhante. Mais importante que escolher o tipo de madeira é verificar sua procedência. Deve-se observar se o produto passou por um processo de secagem correto e se é certificado. Peça garantias sobre a secagem da madeira em estufa para evitar a compra de material verde.


TACO

Feito de placas de madeira nativa em tamanhos variados. A vantagem é que podem ser colocados sobre outros pisos, como cerâmica ou pedra. Os formatos mais comuns são espinha-de-peixe, escama-de-peixe, dama, paralelo e convencional. Antes de escolher, verifique com o profissional o quanto de material será perdido por causa do desenho - varia de 8 a 15%.



PARQUET

Diferencia-se do taco pela medida: quatro peças unidas formam uma placa. Na instalação, a face superior dessas placas chegam cobertas por uma camada de papel. A outra extremidade fica em contato com a cola, espalhada diretamente no contrapiso nivelado e impermeabilizado. Depois de dez dias da colocação, é feita a retirada do papel com batidas leves, usando pano úmido ou martelo de borracha. Em seguida, o piso é lixado, calafetado e revestido com proteção.



CARPETE DE MADEIRA

O nome confunde um pouco, mas este produto é semelhante ao laminado. A diferença é que no carpete de madeira a contracapa, o miolo e a lâmina decorativa são de madeira natural. Além disso, o carpete recebe verniz. As réguas são coladas e encaixadas, sobre uma manta de poliuretano, colocada no contrapiso seco e nivelado. Essa camada é isolante acústica e impermeabilizante.


PISOS  EMBORRACHADOS

A vantagem dos pisos de borracha é que são antiderrapantes, acústicos e absorvem impactos. Por isso são bastante indicados para salas de ginástica, recreação infantil e locais de alto tráfego. Dependendo do modelo, deve ser usado somente em áreas internas. Instalado diretamente sobre o contrapiso, o revestimento é fixado com uma cola designada pelo fabricante. Porém o excesso de água prejudica este tipo de piso, podendo haver descolamento. Por isso não é indicado para ambientes externos e na área do box do chuveiro.  Fonte Hagah




//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
Para se fazer uma boa compra e instalação eficiente é preciso estar informado sobre as características e limitações de cada produto a ser utilizado na decoração, de modo a aliar as qualidades estéticas às necessidades do cotidiano.


A escolha do revestimento certo não se faz apenas por critérios de beleza ou pelo preço, deve ser feita mediante um conhecimento prévio de necessidades que o material deverá atender.
piso vinílico


Existe sempre um tipo de revestimento adequado para cada fim. No caso de paredes é importante tomar cuidado com o uso do mesmo tipo de revestimento em ambientes externos e internos. Com relação ao piso, deve-se considerar o tipo de tráfego no local.


Estar sempre bem informado sobre as propriedades dos materiais e tipos de revestimento impede que se cometam enganos que só nos trarão prejuízo financeiro.




Lugares como piscinas ou quintais que ficam molhados frequentemente pedem alternativas antiderrapantes. Para as garagens, o piso deverá ser antiderrapante e impermeável por causa do óleo automotivo.


piso laminado
Aprender a comprar material é fundamental. Comprar um excedente de 10% é garantia contra quebras ou desperdícios.




RESISTÊNCIA DO PISO


 
emborrachado



PEI Porcelain Enamel Institute: usada para classificar a resistência do esmalte do piso ou revestimento


PEI 01: uso em locais de tráfego leve


PEI 02: uso em locais de tráfego médio , todas as dependências menos cozinha, banheiros e sacadas.


PEI 03: uso em locais de tráfego intenso, todas as dependências com pouco número de usuários.


PEI 04: uso em locais de tráfego intenso, residenciais, públicos de tráfego moderado.


PEI 05: tráfego muito intenso, supermercados, garagens, shoppings etc.



DICAS:



- O mais indicado é que ele seja um elemento neutro para permitir versatilidade ao espaço;


- Para obter definição de espaço escolha o piso mais escuro que a parede;


- Evite revestimentos muito trabalhados que podem comprometer ou criar limitações em toda decoração;


- Se o piso for escuro, como ardósia, use um tapete claro para iluminar o ambiente;


- Quadriculados menores 30x30cm substituem os tapetes;
- Utilize sempre placas grandes para mármores e granitos já cerâmicas e porcelanatos, placas menores 45 cm x 45cm.

MAIS VISITADAS !!