BEM-VINDOS AO BLOG, VISITEM TAMBÉM AS MÍDIAS SOCIAIS DECORA INTERI

Alporquia

Você conhece o método chamado de Alporquia ??



O método da alporquia é um dos métodos mais antigos usados para a reprodução de plantas. É recomendado para a multiplicação de espécies que produzem caules e ramos rijos e lenhosos ou que sejam difíceis de enraizar por estacas de galho.






Dentre os métodos de reprodução vegetativa, a alporquia é especialmente indicada para plantas que perderam suas folhas inferiores e ficaram com sua aparência comprometida. O processo consiste, principalmente, em incentivar uma região próxima à extremidade de um caule principal ou de um ramo lateral a produzir raízes. Assim, com a separação da extremidade enraizada, é possível obter um novo exemplar da planta.

Uma das grandes vantagens deste método é que o funcionamento vegetativo da planta não é prejudicado, de forma a preservar e até favorecer a planta-mãe. Outra vantagem da alporquia é permitir o controle do crescimento de plantas que crescem em damasia para o cultivo em interiores, como a costela-de-adão, comigo-ninguém-pode e outras.

Quando se pretende usar o método para a obtenção de novos exemplares, recomenda-se selecionar ramos laterais para a operação. Por outro lado, quando a intenção for controlar a altura, deve-se fazer o alporque na extremidade do caule principal.

Plantas indicadas para reprodução por alporquia:

* Dracena-listrada(Dracaena deremensis) 
* Comigo-ninguém-pode (Dieffenbachia) 
* Ficus (Ficus pandurata, Ficus elastica e Ficus benjamina) 
* Filodendro (Philodendron) 
* Monstera (Monstera) 
* Dracena (Cordyline terminalis) 
* Cróton (Codiaeum variegatum)

Procedimento

1- Com uma faca ou canivete afiado, faça dois cortes logo abaixo da última folha do tronco ou ramo escolhido. Retire a casca entre os cortes, tomando o cuidado de não danificar a parte interna do caule. 

2- Logo em seguida, pincele a parte que foi descascada com um pouco de pó de hormônio enraizador (encontrado em lojas especializadas). 

3- Prepare um pouco de sfagno, colocando-o na água e, depois, espremendo-o bem para retirar o excesso de água. 

O sfagno é um tipo de musgo (Sphagnum), encontrado em lojas que vendem produtos para floristas.

Seus substitutos podem ser areia, turfa, casca de arroz carbonizada ou coxim (pó de coco).

Antes de empregar o coxim é preciso deixar de molho na água e trocar esta várias vezes para a retirada das substâncias que podem prejudicar as mudas.
O enraizador é uma substância que é produzida pela própria planta, na quantidade que necessita.

Colocamos um enraizador sintetizado para apressar o enraizamento do ramo.
Colocar o sfagno no balde com água, numa quantidade necessária que deverá cobrir toda a volta do ramo.

Esperar alguns minutos para que fique bem encharcado.Depois apertar para retirar o excesso de água, ficando apenas úmido.

Materiais substitutos como o coxim, areia ou casca de arroz carbonizada deverão ser bem umedecidos, mas sem que fique escorrendo água
Colocar sobre um papel ou peneira antes de empregar;

4- Amarre um plástico ao redor do caule, logo abaixo do corte, formando uma espécie de saco. 

5- Encha o saquinho plástico com o sfagno umedecido, apertando-o bem ao redor do corte, de forma que fique totalmente coberto. 

6- Feche o saquinho, amarrando-o com um barbante ao redor do caule. Para garantir a umidade interna, vede as extremidades amarradas com fita isolante impermeável. 

7- Coloque o vaso sobre um prato com pedrinhas e água, mantendo-o num ambiente quente e úmido. Após algumas semanas, as raízes começarão a surgir através do sfagno. Retire, o plástico e corte o caule logo abaixo da bola de esfagno, usando uma tesoura de poda e fazendo um corte horizontal. 

8- Prepare um novo vaso com uma mistura de solo adubado e plante a nova muda imediatamente. Mantenha o esfagno no local, para não danificar as novas raízes. Regue em seguida.

Escolher a planta matriz para fazer o alporque.

Deve ser saudável, ter ramos bem formados e produzir flores e/ou frutos de boa qualidade.

Não pode ter insetos, como por exemplo, pulgões, cochonilhas e brocas. 
Caso seja constatada a presença destes, será preciso antes tratar a planta para sua eliminação;

Alporque

Escolha um ramo saudável. 

Escolher o ramo para alporque, que deverá ter bom formato, com bom número de ramos pequenos bem distribuídos.

Não usar o ramo principal, isto é, o ramo mais ao centro da muda, que tem a maior altura, isto irá prejudicar muitíssimo a muda cultivada.

Iniciar o alporque a uns 30 cm da união do ramo ao tronco da planta matriz.
Pesquisa: jardimdeflores.com.br