BEM-VINDOS AO BLOG, VISITEM TAMBÉM AS MÍDIAS SOCIAIS DECORA INTERI

Como prevenir as infiltrações

Para evitarmos problemas futuros e dores de cabeça, desperdício de material, gasto em dobro no orçamento, pense sempre nas impermeabilizações.
No blog falo bastante não só em reformas de interiores como em jardins, lagos ornamentais, fontes, jardins de inverno, e estes, apesar de toda a beleza e elegância, pense primeiro na impermeabilização. 


Esta  protegerá sua obra contra todo e qualquer tipo de umidade e infiltração.
 De acordo com as normas técnicas estabelecidas pela ABNT: 

Cada área requer um tipo de impermeabilização, de acordo com as suas características. Nunca use o mesmo material como remédio para todos os males. Também não acredite em milagres, e consulte um especialista. 

Fiquem atentos à  NBR 9575: Impermeabilização – Projeto e Seleção é uma norma que estabelece as exigências e recomendações relativas à seleção e projeto de impermeabilização, para que sejam atendidas as condições mínimas de proteção da estrutura em relação à proteção contra infiltração de água nas partes construtivas, além de preservar a saúde, segurança e conforto do usuário. 


Caso não apliquem o impermeabilizante correto em sua reforma ou obra: a água penetrará em todos os locais, sem exceção. A umidade logo surgirá  Os prejuízos podem ser estéticos, como manchas na pintura, pisos soltos, revestimentos descascados; financeiros, como a desvalorização do patrimônio; problemas de saúde ao usuário, provocados pelo mofo, bolor etc.; e até de segurança, como oxidação das estruturas de proteção, batentes de janelas e portas. A princípio as infiltrações e a umidade causarão um sério desconforto com goteiras, manchas na pintura etc. Na evolução do processo, as infiltrações se alastram e passam a danificar tudo o que estiver em seu caminho, como a pintura, argamassa, revestimentos, móveis, entre tantos outros elementos usados na decoração e construção do imóvel. Nos casos mais críticos, a falta da impermeabilização pode comprometer a segurança e a estabilidade das edificações. 
O impermeabilizante escolhido, de boa qualidade,  deve atender todos requisitos das normas técnicas da ABNT. Na dúvida, busque mais informações e referencias de obras já realizadas. Não confie somente na aparência da embalagem ou no fabricante, tenha sempre referencias de um especialista ou de quem já utilizou o produto.
Os produtos devem ser acondicionados em embalagens práticas, que facilitem a estocagem, transporte e manuseio. Devem conter todas as informações referentes à finalidade do produto, composição química, forma de aplicação, incluindo preparo da superfície, consumos ou rendimento e informações sobre segurança. 

O impermeabilizante sempre deverá ser aplicado antes do acabamento final, em todas as áreas que necessitam de proteção, salvo quando o sistema impermeabilizante for projetado para ficar exposto, constituindo o acabamento final. Como por exemplo as mantas auto-protegidas (ardosiada e aluminizada), os revestimentos epóxis, os impermeabilizantes acrílicos etc. 



Nas áreas externas as Infiltrações, causadas pela atuação da água empossada em lajes; ou causadas pela água que cria pressão positiva, ou seja, aquela que permanece parada em tanques, reservatórios, caixas d’água, piscinas etc; umidade de solo que transmite esta umidade para muros, paredes e pisos em contato direto com a terra e os problemas causados pela água sob pressão negativa, aquela que cria infiltrações e inundações, provocadas pela presença de lençol freático. Na construção, os prejuízos serão sempre os mesmos: danos nas paredes, manchas na pintura, mofo, bolor, umidade, prejuízos entre os materiais de acabamento e móveis destruídos. 
Fonte: ABNT