BEM-VINDOS AO BLOG, VISITEM TAMBÉM AS MÍDIAS SOCIAIS DECORA INTERI

Isolamento Acústico II


Chega de barulhos !!!



Você certamente conhece alguém que sofre com barulhos feitos por vizinhos ou pela movimentação dos grandes centros urbanos.

Muito se ouve falar sobre esse vilão que há anos, vem incomodando as pessoas em todo o mundo.

Nos dias atuais, depois de uma longa jornada de trabalho, tudo o que se quer é chegar em casa e poder descansar na tranquilidade do seu lar. Para algumas pessoas, pode não ser tão simples assim.

Sapatos de salto caminhando pela casa, crianças brincando na sala , carros passando pelas ruas, música alta dos vizinhos , obras e casas em reformas, podem ser motivos suficientes para gerar diversas discussões e brigas.

Para que isso não aconteça, várias são as soluções propostas por arquitetos e decoradores para que você possa amenizar os ruídos gerados pelo ambiente interno ou externo.

O arquiteto Rodrigo Costa conta que, atualmente, é possível revestir janelas, paredes, teto e chão para minimizar o barulho dentro do imóvel. “Podemos usar mantas acústicas e drywall nas paredes, carpete nos piso, papéis de parede, janelas antirruídos e forros acústicos para deixar o espaço mais protegido”, diz.

O arquiteto esclarece que existem revestimentos acústicos para todos os espaços. Ele conta, inclusive, que já é possível encontrar no mercado papéis de parede com propriedades acústicas – um polímero que ajuda a isolar o eco.
Para pisos, Costa diz que o ideal é colocar uma manta acústica antes. “As lajes e as paredes são mais finas, e isso faz aumentar a propagação do som. As mantas podem reduzir em torno de 30% do som.”

O carpete, segundo ele, é um bom aliado para reduzir o ruído dentro da unidade e até fora dela, como, por exemplo, no caso de um apartamento de baixo. “Hoje, o mercado já conta com modelos antialérgicos.”

Estrutura.


Segundo o presidente da ProAcústica – Associação Brasileira para a Qualidade Acústica, Davi Akkerman, o morador pode ser incomodado por ruídos externos (tráfego, estabelecimentos) que são transmitidos por meio de pontos vulneráveis da edificação, como aberturas na fachada, portas etc.

Também existem os ruídos estruturais, que são inerentes a elementos da edificação, e os internos, que podem ser causados por equipamentos motorizados, instalações hidrossanitárias, áreas de lazer, aparelhos de som e televisores.

“Para cada tipo de ruído é preciso uma atuação. É mais fácil controlar quando está em obra e trabalhar de acordo com as normas (NBR 15.575/2013), mas, se o imóvel já está habitado, é possível fazer uma reforma para amenizar o barulho.”

O que fazer: 

Janelas – as antirruídos prometem reduzir o barulho externo em até 70% e podem ser instaladas sem prejudicar a fachada do prédio.

Drywall – as paredes podem ser revestidas de drywall – estrutura de aço galvanizado e chapas de gesso acartonado – que funcionam como uma barreira extra de som, isolando o ambiente.



Manta acústica – a aplicação de manta antes da colocação do piso – cerâmico ou de madeira – reduz em até 30% o ruído decorrente de andar de salto alto, por exemplo.

Revestimento e carpete – as paredes podem ser revestidas de tecidos, papéis de parede e painéis de madeira; no chão o carpete é um bom aliado para absorver o ruído. 
Fonte: Estadão