DECORA INTERI DICA DO MÊS

Materiais e Acabamentos 1: Rejunte

Vamos iniciar uma série de posts que trarão dicas para construir ou reformar.  Muitos fatores influenciam na hora de construir ou...

Madame de Pompadour

Uma história curiosa

Madame de Ponpadour e Baccarat : a grande amizade

by Boucher

Quem já não ouviu falar na conceituada marca Baccarat de cristais


Com a permissão do rei Luis XV, o bispo de Metz, monsenhor Louis De Montmorency-Laval, funda em 1764 a companhia de cristais Baccarat, na província de Lorraine, à leste da França. Estavam implantadas as raízes daquela que viria a ser uma das mais conceituadas cristalerias do mundo.

O primeiro cristal fabricado data de 15 de novembro de 1816. Foi transformada em primeira cristalerias da França em 1817. Desde então, a marca é sinônimo universal de lapidação precisa, manufatura delicada em objetos únicos e nas formas mais variadas. Vasos, cinzeiros, lustres, espelhos, candelabros e acessórios femininos. De reis a plebeus abastados, Baccarat é status e opulência, charme e sofisticação real. A fábrica sobreviveu às guerras e revoluções, sempre produzindo copos, garrafas, baldes (muitos encomendados com monogramas), seus tradicionais lustres em cascata, abajures, jóias, bijuterias, frascos de perfumes, esculturas, maçanetas, entre outros. As peças são lapidadas à mão como pedras preciosas, em processo artesanal com caprichos e requintes

Pois então nessa época havia uma dama que pela sociedade não era considerada tão dama assim, pois era a amante de Luis XV, naquela época, amantes não poderiam ser consideradas damas da sociedade. 

Apresento-lhes a Madame de Ponpadour:

Jeanne-Antoinette Poisson, Marquise de Pompadour (Paris, 29 de dezembro de 1721 — Versalhes, 15 de abril de 1764), mais conhecida como Madame de Pompadour, foi uma cortesã francesa e amante do Rei Luís XV da França considerada uma das figuras francesas mais emblemáticas do século XVIII.

Dotada de inteligência, encanto, beleza, e ao mesmo tempo uma mulher fria, em termos físicos e na alma, Madame de Pompadour via seu papel como o de uma secretária confidencial do Rei.

Governava Versalhes, concedia audiências a embaixadores e tomava decisões sobre todas as questões ligadas à concessão de favores, de forma tão absoluta quanto qualquer monarca. Influenciando politicamente as decisões reais, ela se tornou uma empreendedora, incentivando a fundação da fábrica de porcelanas de Sèvres.

Começou a dedicar-se à política e a colocar amigos no poder. O Duque de Choiseul, um competente governante, era seu amigo. Contudo, a opinião pública ficava irritada por ver uma amante dedicar-se à grande política. Foi acusada de ser a responsável pela inversão das alianças tradicionais, ao aliar-se à Áustria e entrar em guerra com a Prússia de Frederico, o Grande.

Mulher de bom gosto, envolve-se com personagens importantes das finanças e da política, e passa a exercer um verdadeiro mecenato. Acolhe escritores no mezanino de seu médico, reconcilia Voltaire com o rei, que lhe confere o título de historiógrafo e fidalgo da câmara real. Os artistas multiplicam seus retratos: Latour, Nattier, Van Loo, dentre outros.
Esta mulher inteligente e criativa, educada e culta vivia achava-se incomodada em seu palácio que durante os rigorosos invernos franceses ficava sem cor alguma, neve e frio, cobria a paisagem.

Madame de Pompadour teve uma ideia brilhante, chamou o jovem com sobrenome Baccarat, uma marca que poucos conheciam e recém fundada na França, que Madame de Pompadour também era apaixonada, e ela pediu que ele lhe confeccionasse rosas, de vários tamanhos, em cristais coloridos para cobrir a entrada do palácio de Versalles inundando de cores e alegria um lugar tão sem cor durante o inverno rigoroso coberto pela neve. Começava a despontar a marca Baccarat. Hoje em dia compra-se não apenas um cristal de excelente qualidade, mas compra-se também história e quanta história !!.

Desta forma, mais uma vez, ela se sobressaía com seu bom gosto e se destacava pela criatividade e elegância.

Obs.: François Boucher (Paris , 29 de Setembro de 1703 — Paris, 30 de Maio de 1770) foi um pintor francês , talvez o maior artista decorativo do chamado setecento europeu.

Fonte de pesquisa das biografias: wikipédia


MAIS VISITADAS !!