BEM-VINDOS AO BLOG, VISITEM TAMBÉM AS MÍDIAS SOCIAIS DECORA INTERI

Construção ou Reformas 1: elétrica

Vamos construir com economia ???

Parte 1: elétrica



Fiquem atentos para não caírem em armadilhas !!!


Primeiro mandamento: não repetir o serviço já realizado, para não estourar o orçamento.



Segundo mandamento: fique esperto com a segurança.



No caso de instalações elétricas, a quebradeira é uma rotina, o pedreiro faz a concretagem da laja e comumente esquece de passar os conduítes. Então é preciso quebrar tudo e começar de novo !! Isso é um desperdício de dinheiro e o cronograma da obra é jogada lá para frente. Se não for utilizada mão-de-obra especializada, ou seja, um eletricista, a equipe segue outro trajeto dos conduítes e outra surpresa:cada a tomada, na hora de instalar a geladeira ?? A tomada fora parar em outro lugar mais distante, no qual não caberia nem um fogareiro.



Muitas vezes, na ansiedade de gastar menos contrata-se mão-de-obra desqualificada sem um projeto específico causando transtornos a todos os envolvidos e muitas vezes indo parar na justiça. Hoje em dia é muito comum, muitos contratados não saberem nem ler as instruções do especialista. A mão-de-obra desqualificada e o descomprometimento por parte desses operários é uma das causas de atrasos e até acidentes em obras. Muitas vezes os operários são contratados sem uma rigorosa seleção, estes executam, no dia a dia, outras atividades e encaram "a obra" como um "bico" deixando muito a desejar o resultado final. 



Geralmente esta mão-de-obra desqualificada é contratada por causa do menor preço e no entanto, no final de tudo, ficará muito mais cara tanto em materiais quanto em aborrecimento, sem contar que no meio do caminho estas pessoas podem aumentar o preço alegando uma desculpa qualquer como as do tipo: precisei trazer mais gente comigo, o senhor pediu urgência!! tenho que pagar mais para eles!!! 

Não caia nessa !! Nunca deixe para combinar preços ao final da  obra, estipule tudo antes - de preferência com contrato.


logo fique atento a alguns "detalhes".



Em um projeto com pessoas qualificadas e comprometidas e sincronizadas, com a  localização dos pontos de tomadas, interruptores, aparelhos elétricos e iluminação ficará mais fácil definir  a quantidade de materiais necessários para instalação, gerando grande economia em fiações, disjuntores, eletrodutos, quadros, barramentos e alimentadores gerais. Evite todo o tipo de desperdícios. Sem contar que o projeto de iluminação, feito por um engenheiro, trará economia de energia a posteriori. Dimensionamento de quantidades certas, luminárias certas, lâmpadas econômicas etc.





Todas as providências sé surtirão efeito de acompanhadas por um eletricista profissional presentes nos momentos importantes: como o que antecede a concretagem dos primeiros pilares e lajes, para a passagem de conduítes.



Dicas: 





Faça uma lista dos equipamentos elétricos que serão usados em cada ambiente invista em um projeto,é a sua garantia contra o desperdício de tempo e de material;



Monte um cronograma para criar sintonia entre arquiteto, engenheiro e eletricista. Há atividades que o arquiteto não pode executar em lugar do engenheiro;



Um bom aterramento em toda a casa evitará perdas de energia elétrica, e garante segrança tanto para equipamentos como para os moradores;



Nas lajes opte por eletrodutos rígidos. O peso do concreto pode romper os conduítes flexíveis e durante a concretagem das lajes cuidado para não obstruir esses eletrodutos, impossibilitará a passagem da fiação;

Concentração excessiva de eletrodutos na laje pode causar quebras, no cruzamento de um sobre os outros e tornar a concretagem um tarefa complicada, esta superconcentração de eletrodutos é causa de um aumento desnecessário da espessura do piso, o que, além de antieconômico reduzirá o pé direito e sobrecarregará a laje.


Ser criterioso na seleção de materiais, fornecedores e da mão-de-obra, produtos que não seguem as especificações da ABNT Associação Brasileirsa de Normas Técnicas, são mais baratos e têm vida útil curta causando até curto circuitos e perda de energia.



Uma peça essencial que evita a perde da energia elétrica é o DR dispositivo de corrente residual ou diferencial que é instalado no quadro de luz. Trata-se de um equipamento que detecta e desliga o disjuntor durante uma fuga de corrente para fora dos condutores.



Se a corrente estiver vazando da geladeira, o quadro desliga automaticamente, antes que alguém toque a carcaça e tome um choque elétrico, o mesmo ocorre se uma criança introduz um objeto ma tomada.



Cores da fiação de acordo com a ABNT:


neutro: azul;
terra: verde;
fases 1,2,3 : vermelha, branca e preta respectivamente.



- No circuito das tomadas dos quartos onde o consumo é menos intenso, devem usar fios com a bitola: 1,5mm2, mas é comum o eletricista comprar com bitola 4mm2 desnecessariamente.  

Vejamos um exemplo básico, com o mínimo necessário de tomadas e iluminação para uma residência. 
Em um cômodo:

Circuitos de iluminação/tomadas somando até 1200 W cabo 2,5 mm² disjuntor de 16 A 
Circuitos de iluminação/tomadas somando acima de 1200 W até mais ou menos 1800 W cabo 2,5 mm² disjuntor de 20 A.

Circuito do chuveiro, cabo 6 mm² e disjuntor de 40 A 
Circuito do Ar condicionado , cabo 2,5 mm² e disjuntor de 20 A 
As iluminação você calcula pela potência das lâmpadas que você vai usar no local, geralmente 36 w fluorescente , você calculará multiplicando quantos pontos de luz vai ter. 
As tomadas você calcula 100 W por tomada, e as tomadas da cozinha são tomadas de 600 W suponhamos, 3 tomadas na cozinha juntas vão ser 1800 W para ligar geladeira, microondas, e outra coisa do tipo. As 3 tomadas da cozinha o ideal é ter um disjuntor individual para elas, cabo 2,5 mm²  e disjuntor 20 A. 


Conclusão: 



1 disjuntor para as 3 tomadas da cozinha cabo 2,5 mm²  e disjuntor 20 A; 

1 disjuntor para o chuveiro cabo 6 mm² disjuntor de 40 A;
1 disjuntor para iluminação e tomada da sala, quarto, banheiro,cozinha,e área. 
Sendo cabo 2,5 mm² e disjuntor de 20 A.
1 disjuntor para ar condicionado , cabo 2,5 mm² e disjuntor 20 A .


Exemplo de circuitos de iluminação e tomadas básicas:



1 lâmpada para sala + 4 tomadas = 426 W

1 lâmpada para quarto + 4 tomadas = 426 W
1 lâmpada para cozinha = 2 tomadas = 260 W fora as 3 tomadas de 600 W = 1800 W
2 lâmpada para banheiro, uma no centro e outra em cima do espelho para barbear + 1 tomadas para secador ou barbeador = 152 W fora a tomada do chuveiro de 4400 W 
1 lâmpada para área de serviço + 2 tomadas = 226 W
circuito todos os cômodos = total 1490 W = cabo 2,5 mm² e disjuntor de 20 A 
circuito chuveiro =4400 W = cabo 6 mm² disjuntor 40 A 
circuito 3 tomadas da cozinha = 1800 W = cabo 2,5 mm² disjuntor 20 A 
circuito ar condicionado = 1100 W = cabo 2,5 mm² disjuntor 20 A 
total de 4 disjuntores.


A colocação de disjuntores, equipamentos de segurança, mais potentes do que a carga realmente pede, é perigosa. O disjuntor pode não desligar a energia quando houver superaquecimento dos fios.


Caixas de entrada de luz subdimensionadas para a função podem superaquecer causando incêndio. 

Lâmpadas:

Fluorescente compacta pode substituir a incandescente em abajures, economizando-se 80% de energia.Pode-se optar por vários tons de iluminação:  branco forte, mais amarelado

Halógena dicróica especial para iluminar objetos como quadros, em relação às 
incandescentes  é 30% mais econômica e dura até 3.000 horas.

Multivapores metálico é até 50% mais econômica e dura até 10.000 horas.

Boa Sorte !