BEM-VINDOS AO BLOG, VISITEM TAMBÉM AS MÍDIAS SOCIAIS DECORA INTERI

Ergonomia: conforto e saúde


Ergonomia mais do que conforto, é saúde.....
 
 
Hoje vamos falar de ergonomia.
O que é?; Para que serve??; Onde se utiliza ????
Em casa, no seu escritório particular ou no trabalho.
 
Atualmente, otimizar o trabalho e realizá-lo de forma mais saudável e produtiva tem sido uma preocupação constante. Pensando na resolução de problemas surgiu a ergonomia palavra que deriva do grego Ergon – trabalho e nomos- normas que tem como objetivo as interações entre o homem e os outros elementos do sistema de trabalho.
São observados além dos aspectos humanos, dimensionais dos equipamentos e ambientes a ergonomia trata do uso de equipamentos, atividades, aspectos perceptivos e sensoriais e também organizacionais. Desse modo a ergonomia pode ser aplicada na correção de situações inadequadas ao uso e trabalho humano e na concepção de novos sistemas. O principal benefício é a  preservação da saúde e da vida no trabalho.
Os domínios da ergonomia:
Ergonomia Física: relaciona-se às características da anatomia humana, antropometria, fisiologia, biomecânica. Relaciona-se também com o estudo da postura, manuseio de materiais, movimentos repetitivos, distúrbios músculo-esqueletais, o projeto do posto de trabalho, segurança e saúde.
Ergonomia Cognitiva aborda os processos mentais como a percepção, memória, raciocínio e  resposta motora conforme afetem as interações entre os seres humanos.
Ergonomia Organizacional relaciona-se com a otimização dos sistemas sociotécnicos, incluindo as estruturas organizacionais, políticas e de processo. Os tópicos relevantes envolvem comunicação, gerenciamento de recursos, trabalho em grupo e gestão da qualidade.
 
Doenças relacionadas ao trabalho
DORT ou LER
São lesões causadas por esforço repetitivo ou trauma no sistema músculo-esquelético. A LER ou DORT englobam cerca de trinta doenças das quais a tendinite, tenossinovite e a bursite são as mais conhecidas. Essas doenças são responsáveis pela alteração das estruturas osteomoleculares (tendões, nervos, músculos e articulações). A síndrome ganha proporções mundiais devido à evolução do trabalho humano e à aceleração do ritmo de vida. A prevenção continua sendo a melhor forma de prevenção da patologia.
Cuidados para uma boa ergonomia
- Conforto visual: mantenha o monitor entre 45 e 70cm de distância e regule sua altura no máximo, até sua linha de visão, isso pode ser conseguido por meio de um suporte de monitor ou mesas dinâmicas. Sempre que possível descanse a visão focando o olhar para imagens distantes pelo menos 6 metros.
A iluminação deve ser compatível com o local a ser iluminado. Luminárias de iluminação direta sobre as mesas de trabalho e iluminação indireta nas salas de espera.
- Punho neutro: o nível do teclado deve ser regulado, ajustando-o até a altura dos cotovelos. Ao digitar é importante que o punho fique reto, mantenha o teclado sempre na posição mais baixa e digite com os braços suspensos ou utilize uma apoio para o punho.
- Pés apoiados: é importante realizar o trabalho com os pés no chão. Para isso as cadeiras devem ter regulagens compatíveis com as pessoas. No Brasil o ideal são regulagens de altura a partir de 36 cm, se a cadeira não permitir o apoio dos pés no chão, a solução é adotar um apoio que sirva para relaxar a musculatura e melhorar a circulação dos membros inferiores.
- Descanso para as costas: com exceção de algumas atividades, as cadeiras devem possuir espaldar – encosto de tamanho médio.
O importante é melhor a qualidade no trabalho e consequentemente a produtividade