BEM-VINDOS AO BLOG, VISITEM TAMBÉM AS MÍDIAS SOCIAIS DECORA INTERI

Chuveiros a gás


 
Os chuveiros a gás, mais econômicos ???
 



Não existe nada melhor do que recorrer a um bom banho depois de um dia cansativo ou mesmo na hora de despertar. Por isso, é muito importante pensar bem na hora de escolher um chuveiro, pois há inúmeros modelos e marcas no mercado. E a principal diferença está entre os aquecedores elétricos e os a gás, que trazem vantagens distintas.
 
Hélio Eiji Sueta, chefe do serviço técnico de energia e ambiente do Instituto de Eletrotécnica e Energia da Universidade de São Paulo (IEE/USP), explica que um dos problemas do chuveiro a gás é que eles demandam um investimento alto para instalação. “É preciso adquirir o aquecedor, que geralmente é instalado na varanda. E de lá até o chuveiro é preciso criar uma segunda tubulação, para que fique uma para a água quente e outra para fria. As duas se misturam para que o banho fique na temperatura ideal”, diz.
 
Os modelos mais em conta de aquecedores a gás custam em torno de R$ 1.000, incluídos os custos de instalação. Os elétricos, por outro lado, saem por cerca de R$ 40. Além disso, os custos energéticos para o funcionamento do aparelho são superiores nos modelos a gás. Fabrizio Romanzini, gerente de vendas da Orbis do Brasil, aponta que os modelos mais econômicos gastam 0,75kg de GLP (gás liquefeito de petróleo) ou 1m3 de gás natural por hora de funcionamento.
 
Levando em conta o preço de R$ 46 para o botijão de 13 kg de GLP na capital paulista, o uso por uma hora do chuveiro custaria R$ 2,65. Já no caso do GN, os valores são ainda mais altos, pois o uso de 4m3, necessários para um banho de oito minutos durante 30 dias, sai por R$ 16,72, ou R$ 4,18 por hora de uso.
 
De acordo com o Inmetro (Instituto Nacional de Metodologia, Qualidade e Tecnologia), o uso de um chuveiro elétrico com potência de 5500W por oito minutos durante 30 dias consome 24kW/h. Em São Paulo, a Companhia Paulista de Energia Elétrica (CPEE) cobra R$0,40 por kW/h, o que faz com que 60 minutos de banho saiam por R$2,40, mais barato do que as duas opções a gás.
Outra desvantagem dos chuveiros a gás é que a água fria fica acumulada nos canos e demora um pouco até que a temperatura se eleve. Por outro lado, esses modelos são capazes de trabalhar com maiores vazões de água, o que gera um conforto muito maior do que os elétricos proporcionam. “A pessoa deve optar, portanto, entre um banho mais agradável, proporcionado pelo chuveiro a gás, ou mais econômico, que geralmente vem com o elétrico”, diz Sueta.
 
Fonte: Portal Terra.
 
 
 
 
 
 
 
Dicas para evitar o desperdício
 
Algumas dicas aos consumidores de como evitar o desperdício de energia com o chuveiro elétrico, já que ele acaba aumentando o valor da sua conta no final do mês. Confira:
·                     Evite banhos demorados.
·                     Utilize a posição "inverno" somente nos dias frios. A chave na posição "verão" gasta até 40% menos energia. Não mude a chave "verão-inverno" com o chuveiro ligado.
·                     Não diminua, não emende nem reaproveite resistência queimada.
·                     A fiação deve ser adequada, bem instalada e com boas conexões. Fios derretidos, pequenos choques e cheiro de queimado são sinais de problemas que precisam ser corrigidos imediatamente.
·                     Se costuma lavar o banheiro utilizando a água do chuveiro, mantenha a parte elétrica desligada.
·                     E em caso de dúvidas para efetuar as instalações elétricas, consulte um eletricista habilitado.